quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Vai para um mês que não linkava o Pedro Lomba

"Certos políticos, como certas pessoas, só conseguem falar para quem pensa como eles. Dividem; e por causa dessa divisão são fielmente valorizados por uns e rejeitados por outros. O melhor de Obama é não ser feito deste simplismo, desta previsibilidade. Às vezes vivemos na linha de fronteira, nos interstícios, podemos avançar ou recuar. A verdade pode ser uma nuance. A moderação é um traço de personalidade. Mas é também uma forma de insatisfação com os velhos conflitos, com as gavetas, com as divisões apressadas. Felizmente para ele, Obama é melhor que muitos dos seus intérpretes."

No DN de hoje.

1 comentário:

Magnata disse...

Barack Obama não é perfeito mas na minha modesta opinião é o único candidato com capacidade de fazer unir esforços na conciliação dos EUA com o resto do mundo ,bem como criar um mundo mais seguro e unida .
___________________________________

Umas das metas principais que o mundo deve tomar é a reformulação das Nações Unidas o modelo actual não favorece a paz e o respeito doa direitos Humanos.

Só com uma Organização internacional forte e equilibrada é que será possível evitar uma possível 3 Guerra Mundial .