domingo, 21 de dezembro de 2008

São José Almeida

São José Almeida

"Há ainda um outro factor que é preciso ter em conta. O aparecimento de um novo partido de centro-direita, o Movimento Esperança Portugal (MEP), liderado por Rui Marques, e que já apresentou a sua lista às europeias, encabeçada por Laurinda Alves.

Saber se o CDS pode ser um interlocutor privilegiado de um PS ao centro e se o MEP poderá ganhar protagonismo face a um PSD em mutação e aparentemente desorientado quanto à melhor forma de se manter fiel a um eleitorado tradicional, ao mesmo tempo que é obrigado a renovar a sua orientação programática, são duas incógnitas a que só as urnas responderão. Não podem porém ser ignoradas na análise das mutações em curso no espectro partidário e que poderão levar a um sistema que tenha o partido de Sócrates como o centro." (...)

São José Almeida, in "Público", 20/12/2008

2 comentários:

Jorge Sousa disse...

O MEP já faz parte das noticias todas as semanas por mérito proprio.
Umas vezes com critica, outras com duvidas e outras de apoio, já ninguem consegue ficar indiferente ao crescimnto deste projecto.
A mensagem de que Melhor é Possível está a chegar a todos.

Jorge Lourenço disse...

Esse artigo no Público e o reconhecimento que o MEP pode ter um papel importante nas próximas eleiçðes, damos ainda mais responsabilidades.

Cada membro do MEP deve dar o nosso melhor para corresponder ao desafio e ajudar Portugal.