sábado, 14 de fevereiro de 2009

Pontos fortes e fracos

As organizações do terceiro sector são muito resilientes em Portugal. Há uma boa capacidade de gestão: vive-se com muito pouco dinheiro. Às vezes é complicado o processo de tomada de decisão.


video

1 comentário:

Henrique Joaquim disse...

caro amigo
muitos parabéns ao MEP pelo interesse sério e sincero pelas organizações do Terceiro Sector. De qualquer modo penso ser necessário ter um cuidado redobrado neste assunto porque uma das questões é de facto a grnade diversidade de Organizações que nele se incluem. Daí que é necessário fazer uma análise cuidadosa porque pode não ser o mesmo falar de IPSS de inspiração cristã (por exemplo Centros Sociais Paroquiais) e falar de Associações com os mesmos fins.
Provavelmente já conhecem mas sugiro na mesma o trabalho do Prof Pedro Hespanha "Entre o Estado e o Mercado" e desculpa o atrevimento mas sugiro tb olivro que resultou da minha tese de Mestrado e que se chama o "Serviço SOcial nos Centros Sociais Paroquiais".
Esta tem sido a minha área de investigação por isso se puder ser útil tentarei. Disponham sempre.
Henrique Joaquim