domingo, 7 de junho de 2009

O 6.º partido mais votado

Às 23:30, hora deste post, o MEP conta com 52 924 votos, a que corresponde uma percentagem de 1,49% dos votos.

Mais de 50 000 pessoas confiaram no MEP!

Há muito trabalho pela frente, mas a vontade de uma política melhor para Portugal afirmou-se e está para ficar.

31 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns pela votação, não votei nestas pois considero que a abstenção é uma forma de protesto. Nas próximas eleições voto em vocês é bom que apareçam partidos com caras novas.

Anónimo Português

Anónimo disse...

Votei e votarei outra vez para as legislativas! Penso que para a primeira vez foi uma excelente prestação. O partido ainda precisa de ganhar alguma identidade mas isso nao nasce de um dia para o outro. Continuem a trabalhar porque fazem falta pessoas assim na política portuguesa! Parabéns!

unresigned disse...

Parabéns!
Eu fui uma das pessoas.

Fico muito triste com a abstenção, que acabou por ser a grande vencedora.

Anónimo disse...

Fico contente com o voto de confiança que depositei no mep. Vou manter-me fiel. É o primeiro partido que me motiva a ter uma participação política activa. Tenho pena que o resultado não tenha sido melhor, mas não tenho a ingenuidade de não atribuir nenhuma responsabilidade aos orgãos de cominucação social.

É escandaloso que um partido novo que vai a eleições pela primeira vez e consegue um resultado bastante significativo seja ignorado pelas televisões e jornais.
Ao mesmo tempo, é sinal de que os votos que recebeu são de verdade, confiança e reais. O mep tem muito por onde crescer e por onde se afirmar. O mep tem muito para dar a Portugal e à Europa.

Sugiro que tenha um papel construtivo de questionar alguns procedimentos instalados na política do nosso país.
Sugiro que desafie os outros partidos a apresentarem contas das suas campanhas e que se faça uma estimativa de quanto custou cada voto. A economia é isto mesmo. gerir os recursos da forma mais eficaz possível.
Sugiro que se faça uma campanha escolar de incentivo à participação cíviva e eleitoral como já se fizeram campanhas de combate ao HIV ao tabagismo que foram tão bem sucedidas.

O mep pode mesmo fazer a diferença e já está a fazer!!!!
Agradeço a vossa disponibilidade!!!

José disse...

Parabéns acima de tudo pela vossa postura na campanha. Ser a primeira força dos "outros partidos", foi um óptimo resultado para quem está a começar. Continuem o bom trabalho!

Anónimo disse...

Não percebo porque é que o mep não aparece na sondagem online da sic que questiona os portugueses sobre o partido que mais surpreendeu nestas eleições.
não digo que tenha sido o que mais surpreendeu, mas não acredito que a generalidade das pessoas estivesse à espera deste resultado.
Parabéns! Continuarei a votar mep!

José Ramalho disse...

Parabéns MEP!

Apesar de não termos conseguido colocar a Laurinda no parlamento europeu, conseguimos mostrar que existe uma alternativa política que na primeira ronda eleitoral em que participa consegue ficar logo depois dos "grandes" partidos.

Vamos encarar estas eleições apenas como o arranque do partido para colocarmos o partido ainda melhor colocado nas legislativas.

Eu cá estarei para apoiar e divulgar...

Parabéns a todos os que se esforçaram!!! Parabéns Laurinda!

Anónimo disse...

Finalmente uma alternativa ao bloco central!
Parabéns pela pelo dinamismo que mostraram na vossa campanha.
Espero que nas legislativas reforcem a votação.

André disse...

Muitos Parabéns!

Obrigado por serem uma alternativa séria! Não é fácil começar, mas estão dados os primeiros passos..agora é pensar seriamente nas legislativas pois o que custa é o primeiro deputado!

Anónimo disse...

Parabéns!!!
Votei e levei mais um voto (nada fácil, diga-se) o da minha mãe com 80 anos muito lúcidos. Verdade seja dita não foi necessário convencê-la - só levá-la lá.
Vou voltar a votar nas legislativas mas devia ser feito um esforço maior (se for possível) para aparecerem mais nos meios de ocmunicação e na rua.
Como dizia um dos bloggers: o que custa é o primeiro deputado e desta estivémos quase lá!

Anónimo disse...

Não tendo votado em qualquer força política nestas eleições fiquei deveras satisfeito com a prestação do MEP e bastante agradado com o resultado nacional (1.48%) e do resultado em Lisboa (2.32%). Finalmente parece existir um novo movimento com pernas para "bater" na armada centrista que nos chateia à anos.
Agora é preciso manter esta onda durante as próximas eleições autárticas de modo a que nas Lesgislativas seja possível eleger 1 deputado (e porque não almejar um segundo deputado em Lisboa ou mesmo um em Leiria?)

Boa sorte MEP.

Pedro disse...

Penso que a eleição de 1/2 deputados pelo MEP para as legislativas é possivel. É preciso não deixar o entusiasmo desaparecer.

Carlos Albuquerque disse...

Obrigado a todos pelo apoio e encorajamento.

Hoje viveu-se com alguma emoção a divulgação dos resultados na sede do MEP, já que havia notícias contraditórias e as sondagens à boca das urnas apresentadas nos media nao incluíam os partidos além dos grandes.

O MEP vai continuar a trabalhar.

Houve nesta campanha pelo menos duas limitações. Por um lado os media privilegiaram os cinco maiores partidos, ignorando quase completamente os mais pequenos. Por outro lado o MEP tem uma capacidade financeira limitada, sobretudo quando comparada com os grandes, com os quais competimos pela atenção dos eleitores.

A capacidade de fazer publicidade paga poderá ser atenuada pelo empenho dos militantes e simpatizantes do MEP em fazer chegar a mensagem a todos aqueles com quem contactam. Fica aqui este desafio para todos nós.

Quanto à atenção dos media, esperemos que seja reforçada pelo facto do MEP aparecer agora como o 6.º mais votado dos partidos portugueses.

Filipa disse...

PARABÉNS MEP!

É um bom resultado para se começar.
Fico feliz por também ter votado MEP.

j.l.p.p. disse...

Ao contrário do comentário anterior, votei nestas eleições e como já devem estar a imaginar o meu voto foi para o MEP. Porquê?
Porque acredito que um dia vai ser possível mudar a forma de pensar.
Não acham revoltante ouvir os comentadores ligados ao PSD e ao PS, já terem começado a difundir a sua mensagem para as eleições legislativas, dizendo:
Se os resultados verificados nesta votação se verificassem nas legislativas, Portugal ficaria ingovernável.
Esta forma de intimidação para mim é inaceitável, por favor digam-lhes que a democracia, não se resume a maiorias absolutas, e a políticos detentores da verdade que apenas aprovam as suas ideias nas sessões plenárias (quando aparecem), porque o que é meu é bom o que é dos outros é mau.
Votei MEP, porque que dos muitos manifestos políticos que li, o do MEP é aquele com que mais me identifico.
São precisas novas formas de ver a politica, são precisos políticos que não estejam demasiado comprometidos com o sistema.
É preciso mudar, não mudar por mudar, mas mudar para melhor.
Fico contente pela votação obtida. Parabéns.

Um dos vossos eleitores
J.l.p.p.

Nuno Alex F Rocha disse...

Muito Parabéns ao MEP.
Foi como muita alegria que acompanhei a vossa campanha, aliás é a primeira vez que acompanhei a vida política do nosso pais, até à vossa chegado, tudo me parecia farinha do mesmo saco, mas agora há uma alternativa, MEP.
Já posso dizer que afinal os políticos não são todos iguais, que há que se interesse por todos nós, que ainda sonha com uma Europa melhor, que ainda vive pelo bem comum.

Bem haja pelo renovamento que fazem na política do nosso país.

Parabéns

Anónimo disse...

Fiquei muito contente com o vosso resultado. Votei no MEP com muita consciência, sabendo que é preciso criar um novo ramo político, diferente dos tradicionais políticos, que se tornaram aberrantes. Deixo a sugestão de criarem até às legislativas, sessões de esclarecimentos das vossas opções políticas, de forma a consolidar e aumentar a vossa base de voto. Confio muito que seja possível eleger um deputado para o Parlamento.

Muitos parabéns

António C. Pinto

Nelson disse...

Muito obrigado a todos os que criam, divulgam, apoiam, engrandecem, confiam e votam no MEP. :)

Um bem-haja a todos!! :)
Não fomos ainda para Bruxelas mas estaremos com certeza em S. Bento!! :)

Jorge Marques disse...

Ir pela primeira vez a votos e ser a sexta força política não é para todos! Mesmo o Bloco de Esquerda que obteve um resultado idêntico quando concorreu pela primeira vez, tinha por trás os partidos da coligação e toda a sua organização. Além disso, o BE teve sempre uma imprensa muito favorável. Penso que é nisso que o MEP terá de melhorar (embora não seja fácil). Há muita gente que o MEP poderá convencer a ir votar nas próximas eleições e, talvez mais fácil, será diminuir os 4,63% de votos brancos a favor do MEP.
Um outro ponto importante é o reforço da presença regional do MEP. Isso é importante não só para as eleições locais, mas também porque existe uma visão muito centralista da política portuguesa.
Parabéns ao MEP por este excelente resultado!

Anónimo disse...

Estou de acordo com o Senhor António Pinto. O Movimento precisa de aparecer mais. Estou no Norte e para além de um Outdoor numa rotunda nada mais soube sobre o movimento até hoje.
Mas o primeiro passo está dado. O movimento foi capaz de obter um resultado interessante (1.5%). Agora tem que aparecer mais. Não tenham medo de se candidatar às grandes câmaras municipais. Pode até nem ser o grande objectivo do movimento mas procurar mais tempo de antena é uma grande ajuda. Lembrem-se o objectivo do partido é ir pra cima e não desaparecer como muitos movimentos e partidos fazem.

Pedro disse...

Caros amigos,

Muitos Parabéns pela excelente prestação na 1ª aparição. Não votei MEP, porque segui o voto util, não me arrependo nada, mas quero que sintam que com esta continuidade e estas propostas poderão ganhar um voto nas próximas eleições legislativas e certamente para a CML.
Tive até hoje a duvida se votava MEP, e não votei, como eu muitos devem ter feito o mesmo, por isso pensem que quando mais conhecidos e com mais trabalho, um deputado aparecerá.

Um abraço grande a todos, e à Laurinda em especial que conheço e simpatizo muito.

Anónimo disse...

Voto util = castigar Sócrates!

Ana Soares - Ericeira disse...

também não percebi porque é que nas televisões nunca ouvi falar dos resultados do MEP!!! Estranho!Mas estamos em Portugal! tudo é estranho! Seja como for , parabéns pelo vosso resultado, que é muito significativo por serem numas eleições "em que ninguém liga nada"!

Anónimo disse...

Eu votei MEP e votei bem.
Quantos votos teriam sido necessários para a eleição de um deputado?

P disse...

Cerca de 120.000 votos deveria eleger um deputado.

Alexandre Fonseca disse...

parabéns! eu votei MEP.

Apesar de um mau dia para a Europa, quero continuar a acreditar.

Pedro Borga disse...

Os meus parabéns ao MEP!
Votei MEP e voltarei a votar nas legislativas e autárquicas ;)
E acredito sinceramente que com mais exposição pública o movimento pode eleger um deputado (ou mais quem sabe) para a Assembleia da República e Câmara de Lisboa, cativando os votos brancos e nulos dos descontentes com a situação partidária actual.
É reconfortante saber que há uma alternativa séria aos partidos instalados.
Mais uma vez felicitações ao MEP! =D

Anónimo disse...

É com muito orgulho que me posso afirmar português ao ver um Movimento de centro conseguir contra ventos e marés chamar a atenção de mais de 50 000 portugueses em pouco mais de um ano. Foi um resultado histórico para o Movimento como o de 1999 foi para o Bloco de Esquerda. Tenho a certeza que em Outubro vamos ver mais MEP ao ponto de se conseguir eleger um ou dois deputados para a Assembleia da Republica. Espero sinceramente que isso venha a acontecer e da minha parte irei sensibilizar ao máximo aqueles que me são mais próximos para esta causa tão digna. Espero que o MEP venha a fazer uma campanha ainda mais próxima, ainda mais esclarecedora, com caras ainda mais conhecidas e com mais apoios de todos. Melhor é sem dúvida possível, continuem assim.

Anónimo disse...

Apenas tenho a dizer que conseguir 53.000 votos em apenas um ano é sinal que é possível ir mais longe, em próximas eleições.

Eu penso que o MEP tem boas condições para inspirar confiança em eleitorado que, infelizmente com o estado da política nacional, acha que a política se resume a dizer mal deste e daquele.

Foi também por haver caras novas e por haver uma ideologia que acho adequada que votei no MEP.

Muitos parabéns e boa sorte para o futuro que promete ser brilhante, se o trabalho continuar a ser bem feito como até agora, ou melhor! :)

Rui Silva disse...

As Europeias 2009 foram um primeiro teste.
Do conjunto dos partidos sem assento parlamentar foi o melhor resultado.
Agora o grande objectivo terá de ser a eleição de pelo menos um deputado à Assembleia da Républica. A partir daqui o partido terá acesso a meios que nunca terá se estiver fora da representação parlamentar, como televisão, rádio e jornais. A partir daí o Mep dependerá de si, do seu trabalho, da qualidade e numero das suas intervenções, da sua postura perante os grandes desafios.
Os pequenos partidos enfrentam grandes dificuldades e estas dificuldades tem de ser transpostas com imaginação, inteligência e muito muito trabalho e esforço. É como na vida das empresas. Para as grandes empresas, as portas estão todas abertas, para uma pequena empresa as portas estão todas fechadas. E é preciso abri-las.
Na nossa democracia o maior partido é o da abstenção e segue-se o dos indecisos que normalmente votam em favor do partido que acreditam poder dar mais perspectivas de futuro, e finalmente o partido dos revoltados dos desiludidos que votam nos extremos ou simplesmente engrossam o partido da abstenção. Podemos estar a falar de 60% dos portugueses.
Portanto há espaço.
Agora há a necessidade de se ser diferente. Diferente do que se tem actualmente. Diferente no modo de fazer politica, na forma de estar, no relacionamenteo com os outros partidos, na defesa dos interesses do país e não na defesa dos interesses pessoais e partidários, na transparência, no bom senso das propostas, no dialogo construtivo e participativo, na certeza que se não é dono da razão nem detentor da única verdade, mas que se tem criatividade e iniciativa na apresentação de propostas que obviamente podem e devem ser melhoradas com o contributos dos outros partidos, sindicatos, organizações patronais, sociais , ambientais e outros. Depois o perfil dos candidatos. Muito provavelmente 80% dos portugueses não leem os programas dos partidos nem os seus manifestos eleitorais. Formam o seu sentido de voto pelo que ouvem e pelo que veem, pela personalidade dos candidatos ou pela sua competencia, competencia mais no sentido do conhecimento dos dossiers e infelizmente não tanto pela competencia de propor soluções e implenetar acções. Acreditam ou não acreditam.
Para se atingir o objectivo da eleição de pelo menos 1 deputado, é necessário establecer-se uma estratégia de comunicação, de intervenção, de divulgação e elaboração de listas nos diferentes circulos, conscientes das limitações de recursos humanos e finaceiros que acredito que existam. Concorrer em que circulos? Faz parte dessa estratégia.
Neste sentido alguma coisa já foi construida para as eleições europeias e que funcionou. Há que aproveitar a experiencia, melhorar os pontos que se revelaram mais frágeis e começar-se já. O tempo passa num instante e vai haver muito que fazer.
Rui Silva, Marinha Grande

Kim disse...

Eu fui uma das pessoas que votou no MEP, mas nas legislativas voto na Manuela Ferreira Leite que praticamente tem os mesmos valores que o MEP (ela, a MFL e não o PSD). É um voto útil. Desculpem mas continuem talvés ainda mude de ideias. Já agora parabéns pelo resultado.