domingo, 22 de novembro de 2009

O Homem não pode viver sem Esperança

Uma excelente passagem do Manifesto Razões de Esperança:

Este olhar optimista é também realista. Soma razão à esperança e pragmatismo ao sonho. Não se situa exclusivamente no ideal, embora lhe reconheça um lugar neste processo. Sabe que para problemas complexos, não há soluções simplistas, nem perfeitas. Que o caminho se faz de pequenos passos. Que a ciência e a técnica acrescentam sempre valor à imaginação e ao voluntarismo. Que a inteligência colectiva é sempre mais eficaz que um brilho solitário.

5 comentários:

Jorge Marques disse...

E, contudo, as pessoas brilhantes são quase sempre solitárias... porque têm razão antes do tempo. Como ser eficaz antes que a maioria entenda? Não será essa uma tarefa dos políticos?

Carlos Miguel Sousa disse...

Lendo o vosso manifesto fico dividido entre a Utopia galvanizadora do mesmo e o pragmatismo necessário para enfrentar o actual estado do país..
Confesso que me é muito mais fácil, deixar-me adormecer por palavras bonitas do que me sentir motivado por elas, obviamente o defeito é meu. Não quero deixar de reconhecer alguns conceitos interessantes, escolho definitivamente o da, CULTURA DE PONTES.

Carlos Albuquerque disse...

"Como ser eficaz antes que a maioria entenda? Não será essa uma tarefa dos políticos?"

Caro Jorge

Um político não é eficaz antes que a maioria entenda. Uma tarefa dos políticos deveria ser, em minha opinião, explicar a todos pela palavra e pelo exemplo, qual o caminho a seguir.

Joao Ricardo Lopes disse...

Caros amigos.
Fico por vezes abismado com alguns comentários e textos que aqui leio. Dou mesmo graças à minha falta de tempo.
Sr. Carlos Albuquerque; permita-me que lhe pergunte em que país ou realidadde vive. É que está nos livros que um político não explica nada a ninguém e muito menos dá exemplos. Exceptuando as épocas eleitorais. Estou a falar de políticos, não de aprendizes de...
ACORDEM! Sei que não liogam nada ao que vou dizendo ( escrevendo ). Também não faz mal. comparado com algumas coisas que por aqui se escrevem...

Carlos Albuquerque disse...

Caro João Ricardo

"É que está nos livros que um político não explica nada a ninguém e muito menos dá exemplos."

Quais livros?