quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Ai as contas...!

No dia em que o Parlamento recebe os novos deputados, o Público faz também referência a dois dos quatro novos partidos que concorreram às legislativas (MEP e MMS).

Só que ao referir os votos do MEP nas autárquicas só reparou nos 1975 votos do MEP na Câmara Municipal de Lisboa, que se podem ver quando se entra no site dos resultados.

Contudo, mudando para os resultados das Assembleias Municipais, pode constatar-se que o MEP obteve 4898 votos. Estes votos foram obtidos nos três concelhos em que o MEP concorreu: Lisboa (2807 votos - 1%), Porto (1261 votos - 0,96%) e Aveiro (830 votos - 2,32%).

9 comentários:

RC disse...

Sendo que em dois deles aumentou significativamente a votação das legislativas (Aveiro +230% e Porto +30%) e em Lisboa na Ass. Municipal registou a mesma % de votos que nas legislativas.

Francisco disse...

Caros Amigos do MEP

Hoje li várias notícias, que espelham um certo pessimismo sobre dois movimentos, incluindo o nosso MEP.

Sinto que o trabalho desenvolvido pelo MEP foi muito positivo, e que é cada vez mais necessário.
Não podemos baixar os braços. Há que ir em frente!

Deixem-me apenas deixar um conselho: sou do distrito de Castelo Branco, onde o MEP tem pouca visibilidade. Deve haver muitos outros distritos na mesma condição.
Vamos dar mais expansão ao MEP, ao nível de distritos e concelhos.
Precisamos que a mensagem chegue a mais pessoas. Preparar o MEP já, para que daqui a 4 anos, seja um partido relevante e com participação activa na vida dos cidadãos de todo o Portugal.

Esta é uma tarefa de todos, os que acreditamos neste Movimentos e na política da Esperança! Portugal e os Portugueses merecem.

Abraços

Francisco

Garcia disse...

Respondendo a este amigo (anónimo) Francisco :) -
Não há pessimismos no Movimento Esperança Portugal, aliás a esperança e o pessimismo não gostam muito de se fazerem acompanhar um ao outro...

"É importante sairmos dos nossos anonimatos, individualismos, conformismos... http://is.gd/4kTgp"

Abraço,
André Lopes (Benedita-Leiria)

Carlos Miguel Sousa disse...

Tambem eu li o artigo do publico e a ligeireza no tratamento da Informação. Como simpatizante do MMS, não sou anti-partido nenhum, muito menos do MEP, com quem o MMS partilha pelo menos o facto de terem enfrentado o primeiro ciclo eleitoral das "suas curtas vidas". Ressalvando as devidas diferenças, penos que há lugar para quer para o MEP quer para o MMS, no espectro politico nacional, e não são os nosso "amigos" do Publico, pagos para nos fazerem passar por "gente utópica e sem convicções" que nos irão fazer esmorecer. O MEP levou-nos a dianteira desta vez, excepto talvez na desilusão das legislativas, em que ficámos menos desiludidos, mas recuso-me a ver o MEP como nosso adversário, antes pelo contrário, partilhamos muitas ideias, embora cada movimento têm o seu próprio cariz e assim se deverá manter. Deixo uma palavra de ãnimo a todos os "mep´s" para que não desistam nesta longa lita que só agora começou, e não dêem particular importãncia aos velhos do restelo que outra coisa não fazem que criticar. Saudações de um M&M.

Marta M disse...

Boa tarde:
Em Coimbra a votação manteve-se. Bom sinal, ainda que insuficiente. Há que continuar a luta e fazer chegar a vossa mensagem a outros e a todo o país.
Bem hajam pelo empenho, pelo exemplo e pela disponibilidade.
Irei disponibilizar com o meu contributo, se todos ajudarem um pouco a carga é menor.
Marta M
www.domeulugar.blogs.sapo.pt

Francisco disse...

Garcia

Entendeu mal o meu texto. Não sou eu que estou pessimista, mas sim os artigos que hoje foram publicados, pelos sites de notícias.

Claro que o contributo tem que ser de todos, e por isso o meu empenhamento para que no meu distrito o MEP seja mais conhecido e apoiado.

Cumprimentos,

Francisco

maria disse...

Acabei de ler os comentários à notícia no público.

Nos últimos meses tenho prestado mais atenção aos jornais e reperei na grande violência dos comentários feitos online. É absolutamente violência gratuita, com um alguém que prepara um ensaio de pacadaria a uma criança.
Mas tudo isso se tornou normal, pois é assim que os nossos VIP falam uns aos outros e ao povo.

Agradeço ao MEP a postura distinta e a coerência!
É muito pretinente a vossa intervenção no estado em que se encontra a política
Agora é arregaçar as mangas porque o trabalho é grande e os trabalhadores são poucos!

Eu vou manter-me uma fiel apoiante e votante.
A sugestão que deixo é que se invista no puder local, ao nível das juntas de freguesia.

Tenho a certeza de que quando algum membro do ME puder efectivamente dar provas do que o partido vale, o crescimento junto do eleitorado vai ser exponencial.

Um grande bem haja!

Francisco disse...

A maria tem toda a razão:
Apostar no Poder Local!! Foi isso que tentei transmitir, com os meus comentários.

Mais influência do MEP nos orgãos locais. Mais descentralização. Portugal não é só Lisboa e Porto.

Francisco

maria disse...

peço desculpa pelo erro ortográfico "poder local" e não "puder local". Fica aqui a correcção